Coprodução da Globo Filmes, ‘É Fada’ estreia nos cinemas


 

Uma fada atrapalhada perde seu posto e encontra numa nova missão a última chance de se redimir e recuperar suas asas. É nessa fantasia que se revela o novo longa-metragem coproduzido pela Globo Filmes. "É Fada", dirigido por Cris D'Amato e produzido por Daniel Filho, estrela a atriz e youtuber Kéfera Buchmann e a atriz Klara Castanho. A história é livremente inspirada no livro "Uma fada veio me visitar", de Thalita Rebouças, e chega hoje, quinta-feira, dia 6 de outubro, aos cinemas.

 

Geraldine (Kéfera) é uma fada que perdeu as asas por utilizar métodos pouco convencionais em suas missões. Sua última chance para recuperá-las será a missão Julia (Klara). A adolescente foi criada somente pelo pai, com amor mas poucos recursos. A mãe retorna depois de anos e começa a questionar a educação da jovem. É aí que entra em cena Geraldine para ajudá-la a vencer os preconceitos e estabelecer novas amizades. No entanto, Geraldine continua atrapalhada e Julia descobre que as fadas podem surpreender e fugir dos clichês da fantasia.

 

Daniel Filho conta que adquiriu o roteiro em 2012, e que logo pensou em Cris D'Amato para dirigir o filme. "Este filme precisava de uma comediante que fosse uma estrela e levamos um tempo até encontrá-la. Fiz uma produção muito cuidadosa, estive presente em todas as etapas e estou muito satisfeito com o resultado que alcançamos", comenta o cineasta.

 

Kéfera, que é sensação na internet, estuda teatro desde os 15 anos – hoje tem 23. Ela não sabia, mas estava sendo testada pela equipe do filme enquanto aconteciam os testes para o papel de Klara. "Essas audições foram muito importantes para eu ganhar autoconfiança e ficar cada vez mais próxima da Cris e do Daniel, entender o que eles precisavam de mim para o papel", conta a atriz.  

 

Em seu segundo filme de temática adolescente, Cris D'Amato considera um desafio se comunicar com o público jovem na sétima arte. "Com a internet, os jovens têm acesso a todo tipo de conteúdo e de forma muito rápida, e o cinema requer um movimento. A pessoa precisa se arrumar, pedir dinheiro para os pais e sair de casa para ir ver o filme. É mais difícil de atingir esse público. Nesse filme, o que temos a nosso favor é a curiosidade em torno da atuação da Kéfera, porque ela não faz dramaturgia no canal dela", analisa.

 




Sent with SndLatr for Gmail

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix anuncia projeto ainda sem título: nova série infantil animada inspirada em músicas clássicas da Motown

FOX: DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 1 A 7 DE AGOSTO DE 2016

Gloob lança mais uma maratona Gloob Duni Tê