GNT estreia nesta quarta (19) série inédita sobre questões de gênero


Serão 10 episódios repletos de histórias de amor, alegria e coragem contados por 14 pessoas que abrem seu universo para o diretor João Jardim

 

       

Foto 1 (João Jardim com a personagem Amanda) Foto 2 (Carol Marra)  e Foto 3 (Letícia Lanz) - Crédito Divulgação GNT (Para salvar em alta resolução, clique na imagem com o botão direito do mouse e selecione "Salvar imagem como...")

 

 Nesta quarta (19), às 21h30, o GNT estreia a série documental "Liberdade de Gênero". Dirigida por João Jardim, a nova atração percorre cinco estados brasileiros – Ceará, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo - para conhecer histórias de vida de pessoas que não se identificam com o gênero do nascimento. Os 14 personagens contam suas experiências na trajetória de redescoberta de si mesmos e mostram força e coragem para se voltar contra um padrão normativo que os oprimia. 

            Para mostrar essas histórias, o foco sai da excentricidade que essa minoria desperta e se volta para o afeto como fio condutor da narrativa. Assim, filhos, netos, parceiros, amigos e mães, contam como foi lidar com a transexualidade dentro da própria família e o que aprenderam com essa relação.  "A série traz um outro olhar sobre as pessoas trans, colocando eles e elas dentro do contexto comum, com laços de família e uma vida normal. Foi surpreendente estar tão próximo destas questões, ver a luta e a força necessária para uma pessoa trans existir plenamente da forma como se reconhecem foi emocionante" conta João Jardim. Tornar familiar o que, em princípio, é estranho - é esta a aposta do programa.

 Uma das entrevistadas da série é Letícia Lanz, psicanalista e escritora, que mora em Curitiba e é casada há 40 anos com Ângela. Nascida Geraldo, ela fez a transição de gênero, após 30 anos de casamento. Com três filhos e três netos, Leticia, que sempre se relacionou e gostou de mulheres, diz que se sentia uma aberração para o próprio meio. "Eu não sou homem nem mulher, sou uma construção de mim mesma. Não nasci com o gênero errado, nasci na sociedade errada", afirma. Após um infarto, ela decidiu assumir sua verdadeira identidade. "O Geraldo não morreu, só evoluiu" ironiza, falando da sua transformação.

Outra a contar sua história para o cineasta é a atriz, jornalista e modelo  Carol Marra, que fala dos desafios na sua jornada de encontro com gênero que ela se identifica. 

Os episódios estarão disponíveis, após a exibição na TV, para o assinante a qualquer hora, em qualquer lugar. Basta acessar o GNT Play – gntplay.com.br – serviço de TV everywhere do GNT no Globosat Play, um produto que reúne os canais da programadora e seus respectivos programas. No GNT Play, a atração também pode ser assistida simultaneamente à exibição da TV em computadores, tablets, Xbox, smartphones com sistema iOS ou Android. Para ter acesso ao conteúdo diretamente da televisão, os assinantes podem acessar o serviço on demand da sua operadora. 

Sent with SndLatr for Gmail

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Gloob lança mais uma maratona Gloob Duni Tê

Netflix anuncia projeto ainda sem título: nova série infantil animada inspirada em músicas clássicas da Motown

FOX: DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 1 A 7 DE AGOSTO DE 2016