Grupo de choro Bola Preta é destaque no SescTV

 

Documentário e show com o grupo será exibido no dia 23/10, domingo, a partir das 21h


Crédito da foto: Piu Dip.

 

Criado na década de 1980, no Rio de Janeiro, a partir de reuniões de amigos, oGrupo Bola Preta se dedica ao gênero musical choro. Em documentário da sériePassagem de Som, os músicos relembram como o grupo foi formado, falam sobre o choro e sobre a parceria com Ilo Krugli, fundador do Teatro Ventoforte. A produção vai ao ar no dia23/10, domingo, às 21h, no SescTV. Na sequência, o canal exibe o show da banda na série Instrumental Sesc Brasil, com canções de seu primeiro álbum, Mandando Bala, gravado neste ano. No repertório, composições de Abel Ferreira, Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, entre outros. Os programas têm direção geral de Max Alvim.

 

No Passagem de Som, os músicos se reúnem no Centro Cultural Tendal da Lapa, na capital paulista, e discutem sobre o surgimento do choro no século XIX, no Rio de Janeiro. "Foi uma tentativa de interpretar as canções que vieram para cá na época do Império", diz o cavaquinhista Ildo Silva. Ele comenta que o gênero musical teve origem na mistura de polca com valsa e habaneiras (ritmo afro-cubano); e, após leituras e releituras, se tornou o que é hoje. Para o artista, o principal responsável por essa transformação foi o músico e compositor Pixinguinha.

 

A pandeirista Roberta Valente vê o choro como um ritmo que, cada vez mais, abriga instrumentos que não são típicos do gênero musical, como a gaita. Para ela, esta sonoridade é difícil de ser executada e exige que o músico tenha conhecimentos técnicos sobre o instrumento que toca. Já o flautista e saxofonista João Poleto entende que o ritmo é inclusivo por não limitar o número de músicos que podem tocar numa roda de choro.

 

Ainda em São Paulo, os integrantes do grupo conversam com Ilo Krugli - argentino radicado no Brasil e fundador do Teatro Ventoforte - sobre a parceria entre a companhia e o Bola Preta. Na década de 1980, o Ventoforte – que nasceu no Rio de Janeiro nos anos de 1970 – se uniu ao grupo de choro com o objetivo de integrar linguagens artísticas ao trabalho da trupe teatral.

 

O documentário também apresenta o ensaio do Grupo Bola Preta para o show da série Instrumental Sesc Brasil, exibido na sequência. O espetáculo traz Roberta Valente, no pandeiro; João Poleto, no sax e flauta; Rubão, no bandolim; Marta Ozzetti, na flauta; Ildo Silva, no cavaquinho; no violão; Ruy Weber, no violão 7 cordas; e Paulo da Rosa e Marcos Coin, nos violões. No repertório, composições do álbumMandando Bola, de autoria de Abel Ferreira, Ernesto Nazareth, Paulinho da Viola, Pixinguinha, Jacob do Bandolim e Chiquinha Gonzaga. O grupo também toca canções de João Poleto e de Ruy Weber.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Gloob lança mais uma maratona Gloob Duni Tê

Netflix anuncia projeto ainda sem título: nova série infantil animada inspirada em músicas clássicas da Motown

FOX: DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 1 A 7 DE AGOSTO DE 2016