Metrópolis viaja pela cultura da Alemanha no Especial de Ano Novo

 


Com duração de uma hora, o programa inédito visita cinco cidades: a capital Berlim, as históricas Dresden e Leipzig e as pequenas cidades de Halle e Markneukirchen. Vai ao ar neste domingo (1/1), às 20h

 



São Paulo, 27 de dezembro de 2016 – 
No primeiro programa inédito do ano, nestedomingo, dia 1º de janeiro, o Metrópolisapresenta uma edição especial sobre aarte e cultura da Alemanha. Com uma hora de duração e reportagens de Christine Maksud, a atração vai ao ar a partir das 20h, na TV Cultura.


Embora carregada de história, o programa identifica aspectos contemporâneos de cinco cidades da Alemanha: a capital Berlim, as históricas Dresden e Leipzig e as pequenas cidades de Halle e Markneukirchen, esta última encravada numa montanha próxima da fronteira com a República Checa.


A atração entrevista o primeiro diretor negro de um teatro em Berlim. Ele comanda uma das companhias independentes mais atuantes na capital: a Ballhaus Naunynstrasse, que defende um modelo de participação entre a cidade e atores e diretores imigrantes. É, na verdade, um teatro pós-migrante como reforça o diretor Wágner Carvalho. Claro que ele lembra a importância mundial do dramaturgo Beltolt Brecht como referência maior na área, mas avisa de maneira contundente que, hoje, o teatro contemporâneo em Berlim não herda sua influência em quase nada.


Halle, cidade que respondia por quase toda indústria química alemã durante o regime socialista, caiu em degradação extrema após a queda do muro de Berlim. Ruas, avenidas e prédios foram absolutamente abandonados. O lugar ganhou o título de 'cidade-fantasma'. Com alta incidência de crimes e prostituição, inclusive. Por isso oMetrópolis identifica o projeto All You Can Paint que resgatou o charme e revitalizou um bairro inteiro de Halle. Mais de sete quarteirões ganharam trabalhos de grafite de artistas de várias partes do mundo, inclusive do brasileiro Alexandre Keto. De cidade fantasma Halle passou a ser 'cidade da arte de rua'.

 

Além disso, o programa apresenta uma reportagem sobre o primeiro museu de arte urbana do mundo, o Urban Nation, que será inaugurado em 2017 em Berlim.

 

Música erudita é carro-chefe da Alemanha, já sabemos. Mas o que dizer de uma cidade com apenas oito mil habitantes e que possui mais de 110 fábricas de instrumentos musicais? A pequena Markneukirchen, em 1900, respondia por mais de 90% da fabricação de instrumentos de corda e sopro do mundo todo. Hoje, há famílias inteiras em oficinas de luthieria, mais de quatro gerações trabalhando e servindo os melhores músicos, e as mais brilhantes orquestras.

 

E claro, o programa ainda reserva espaço para o cinema. Berlim é uma cidade cenográfica por toda a beleza atual e seu passado histórico. Local que deflagrou duas guerras mundiais e sofreu a divisão entre dois regimes opostos e rivais através de um muro que fez muita sofrer e morrer.

 

Contar essa história por meio de tantos filmes é propósito de outra reportagem. A atração convidou para dar um passeio pelas locações de Corra Lola CorraBerlin AlexanderplatzSupremacia BourneAdeus Lênin e tantos outros clássicos da sétima-arte, Karin Aïnouz, diretor brasileiro e que mora na capital alemã.


Metrópolis é apresentado por Adriana Couto e Cunha Jr., e vai ao ar de segunda a sexta-feira, e aos domingos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix anuncia projeto ainda sem título: nova série infantil animada inspirada em músicas clássicas da Motown

FOX: DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 1 A 7 DE AGOSTO DE 2016

Gloob lança mais uma maratona Gloob Duni Tê