Oi Futuro recebe debates com Bia Lessa, Gregório Duvivier e Leandro Karnal, além de mostra performática no encerramento do ‘Ciclo Ato Criador – Outros possíveis’ deste ano


 

Com direção de Ana Lúcia Pardo, ciclo celebra 10 anos de atividades com mesas-redondas, workshops, debates e oficinas com artistas e teóricos de áreas diversas.

Todos os eventos são gratuitos

 

Rio de Janeiro, 5 de dezembro de 2016 - O Ciclo Ato Criador apresenta uma série de eventos em dezembro no encerramento das comemorações pelos seus 10 anos de atividades. O início será neste sábado, dia 3/11, com a Mesa A Cultura na Centralidade, que vai reunir o produtor Gil Marçal, a economista Eva Doris Rosental, o poeta e teatrólogo Oswaldo Barroso e o músico Ivan Machado, no Centro Cultural Mister Watkins, em Mesquita, a partir das 17h. A ideia é promover uma discussão sobre as políticas para as artes e a relação com o público que acessa os editais organizados pelo governo. 

 

Na terça-feira, dia 6/12, a Mesa Atitudes ocupará o Oi Futuro Flamengo, com Gregório Duvivier, Bia Lessa, Elisa Lucinda e Silvio Tendler, que juntos vão discutir o ativismo e a militância dos artistas – e quais as suas consequências - na vida política do Brasil. No dia seguinte, é a vez do escritor e historiador Leandro Karnal, que também sobe ao palco do Oi Futuro Flamengo com a conferência "O Ato criador: de Prometeu a Frankenstein", em que falará sobre ética, criação, felicidade e individualismo do mundo moderno.  

 

No dia 13/12, o professor e pesquisador brasileiro Jessé Souza, que foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) no governo Dilma Rousseff, participa da mesa Que novos atores políticos? Para falar das transformações econômicas e políticas pelas quais passam o Brasil e o Mundo. Ele estará ao lado de André Lázaro, professor associado da Faculdade de Comunicação Social da Uerj, pesquisador da Faculdade Latino americana de ciências sociais e Diretor da Fundação Santillana. 

 

Para encerrar a 6ª edição do evento, artistas de diferentes áreas vão se apresentar na Mostra Outros Possíveis, no dia 15/12, em diferentes espaços do Oi Futuro no Flamengo. O mote da mostra é compartilhar diferentes formas de ação, de atitude, de experimentação, de se relacionar e de se viver em sociedade no século 21. Mais do que propostas acabadas que resultem em bons espetáculos, interessa interagir com o seu estado de arte e vida em processo, assim como as inquietações e provocações que movem os artistas de forma individual e/ou coletiva. A ideia é experimentar, testar, ousar, refletir e compartilhar na busca de possíveis transformações – sejam elas estéticas, éticas, políticas, sociais, ambientais, educacionais, comunicacionais, econômicas, artísticas ou culturais. 

 

O evento é realizado desde 2006 no Oi Futuro, com patrocínio da Oi, da Petrobras, do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, sob a curadoria e supervisão da atriz, jornalista e gestora cultural Ana Lúcia Pardo. Neste ano, a série também recebe o apoio do Consulado da França no Rio de Janeiro. Toda a programação é gratuita, com retirada de senhas uma hora antes do evento.  

 

Sobre o Ciclo Ato Criador

Há uma década, a atriz e produtora Ana Lúcia Pardo reúne grandes personalidades da cultura, da economia, da política, da comunicação, do meio ambiente e de outros saberes na busca por uma reflexão interdisciplinar do mundo em que vivemos. Criada em 2006 com o título de "A Teatralidade do humano", essa série completa 10 anos com o Ciclo Ato Criador – Outros Possíveis, que tem o objetivo principal de instigar o pensamento e mostrar a capacidade humana de se reinventar. Este ano, a ideia é focar ainda mais nessa necessidade de transformação, com mesas-redondas, palestras, oficinas e debates guiados pelo tema 'Outros Possíveis'. O objetivo é apontar a emergência de novas ideias, concepções e alternativas que exigirá um processo de transformação do mundo.

 

 "Acredito que a questão central que nos atravessa atualmente é que vivemos em um mundo em convulsão, diante do esgotamento de um modelo de desenvolvimento que está aniquilando o planeta e todos os seres vivos", analisa Ana Lúcia Pardo. "Como se o mundo criado por nós mesmos, os humanos, se deparasse na nossa frente a nos indagar: 'É isso mesmo que vocês queriam para vocês?' Como se todas as estruturas criadas estivessem ruindo ao mesmo tempo, deixando à mostra todas as suas fragilidades e imperfeições, um esgotamento do possível." 

 

Para a gestora cultural, diante desse quadro problemático, somos obrigados a rever nosso sistema de vivência no planeta, de relações interpessoais, de questões ambientais, culturais, artísticas, políticas, econômicas... "É justamente do impossível que precisamos criar os possíveis. Em minha opinião, essa revisão geral vai implicar em uma mudança radical de comportamento individual e coletivo. E quem são os atores e autores desse processo senão nós mesmos?", questiona. 

 

O Ciclo Ato Criador teve sua primeira edição em 2006/2007 com o painel "A Teatralidade do Humano". A segunda edição foi realizada em 2010, com o Ciclo "A Teatralidade do Humano II – Subjetividades e Políticas da Cena e do Mundo". A terceira edição, que ganhou o nome de "Ciclo Inter-Agir – na rua, na rede, na cena contemporânea", foi realizada em 2012. No ano seguinte, em 2013, a quarta edição apresentou o Ciclo "Espaços de Reencantamento, Afetos e Utopias de Um Novo Mundo". A quinta edição se desenrolou durante o ano de 2015, e recebeu o título de Ciclo "Ato Criador", com a realização, de 21 atividades de abril a novembro, sendo 19 encontros em forma de palestras e debates além de apresentações e intervenções artísticas de coletivos e grupos. Participaram convidados nacionais e internacionais de diversos países.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Gloob lança mais uma maratona Gloob Duni Tê

Netflix anuncia projeto ainda sem título: nova série infantil animada inspirada em músicas clássicas da Motown

FOX: DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 1 A 7 DE AGOSTO DE 2016