Shows inéditos com BNegão & Seletores de Frequência e RZO são exibidos no SescTV


Gravados na sexta edição do Festival Batuque, em 2015, os espetáculos trazem repertório de rap, hip hop e black music 



BNegão. Foto: Divulgação

RZO. Foto: Divulgação.

 

SescTV apresenta no dia 28/12, quarta, às 22h (assista também pela internet em sesctv.org.br/avivo) dois shows inéditos com as bandas brasileiras BNegão & Seletores de Frequência e RZO, exibidos em um mesmo programa. Com repertório de raphip hop black music, os espetáculos foram gravados na sexta edição do Festival Batuque, em 2015. O evento é realizado anualmente no Sesc Santo André, na Região do Grande ABC, em São Paulo, e recebe artistas nacionais e internacionais, representantes da música negra e suas variações.

 

Com letras permeadas de crítica social e política, a banda BNegão e Seletores de Frequência abre as exibições no canal. O vocalista e guitarrista BNegão conta que tinha muitas composições, no final de 1999 e início de 2000, que não faziam o estilo musical do Planet Hemp e nem do The Funk Fuckers (grupos que integrou). Surgiu então a parceria com a Seletores de Frequência, na qual ele parte do rap para a música negra universal. "Dentro disso, para mim, está o rock, o hardcore. Está tudo dentro da mesma árvore", explica. "Essa coisa de percussão, eu queria fazer desde o início da banda. Eu sempre achei que nossos discos ficaram devendo nesse quesito", completa.

 

Além de BNegão, o grupo é formado por Fabiano Moreno, na voz e guitarra; Pedro Selector, no trompete e voz; Fabio Kalunga, no baixo; Robson Riva, na bateria e voz; Paulo MC, na voz; Marco Serragrande, no trombone; Sandro Lustrosa, na Percussão; e Alexandre Garnizé, na percussão e voz. No repertório, as canções No Momento (100%)(Funk) Até o CaroçoDoroboNo Ar (Convocação); e Giratória (Sua Direção).

 

O próximo show traz a banda de rap hip hop RZO, ou Rapaziada da Zona Oeste, criada em 1980, na periferia do distrito de Pirituba, na capital paulista.  Integrante do grupo, MC Helião fala sobre o ecletismo musical que habita o parque onde costumam ir e, consequentemente, reflete na sonoridade da RZO. "No parque convivem juntos os punks, roqueiros, metaleiros, darks, sambistas e funkeiros", enumera.  "A gente fez um rap que abrange todo mundo. O pessoal do samba, do rock, do punk rock, os skatistas e os surfistas", conclui.

 

Também integrante da banda, a MC Negra Li - que acumula a função de compositora e tem carreira solo como atriz e cantora - comenta sobre a importância da RZO na trajetória de cada um, e sobre a emoção que sente quando está no palco, ao lembrar do início de tudo. "Eu fecho os olhos e danço, começo a viver e reviver tudo que eu passei", articula.  "Eu não tinha roupas para vestir, usava as roupas dos meus irmãos", finaliza.

 

Formada pelos MCs Sandrão, Helião, Negra Li e Calado e pelo DJ Cia, a banda apresenta seu repertório e ainda interpreta composições como O TremExército do RapVocê Já SabeRespeito É Pra Quem TemRap É Compromisso; e Filme Triste.

 

Os shows tem direção para TV de Daniel Pereira.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Netflix anuncia projeto ainda sem título: nova série infantil animada inspirada em músicas clássicas da Motown

FOX: DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 1 A 7 DE AGOSTO DE 2016

Gloob lança mais uma maratona Gloob Duni Tê